Blog

Estudo científico da USP comprova benefícios da carne Angus

Estudo científico da USP comprova benefícios da carne Angus

Carnes gourmet produzidas pela VPJ Alimentos e vendidas na rede Steak Store ajudam até na prevenção de diabetes

A espécie humana é carnívora. No tempo das cavernas, nossos antepassados davam preferência para a carne, como concluíram os estudos de suas arcadas dentárias.

A carne dos animais atraía os humanos devido seu alto valor calórico: um grama de gordura produz 9 calorias, enquanto um grama de açúcar ou proteína, apenas 4 calorias.

Por milhões de anos a carne foi o alimento preferido dos seres humanos, e de um tempo para cá, já passou mocinha à vilã da saúde humana muitas vezes, sendo defendida por uns, não recomendada por outros.

Mas hoje é cientificamente comprovado que carne vermelha tem propriedades benéficas importantes, principalmente as carnes consideradas gourmets. Elas estão conquistando o mercado e o paladar do brasileiro.

Um estudo realizado no campus da Universidade de São Paulo (USP) em Pirassununga, comprovou que a carne derivada de novilhas filhas do cruzamento entre bovinos Angus x Nelore, possui características benéficas para a saúde como o ácido oleico – um ácido graxo que ajuda a controlar os níveis de colesterol no sangue, e o ácido linoleico conjugado (CLA), que reduz carcinogênese e aterosclerose, além de prevenir diabetes e aumentar o desenvolvimento muscular.

A fêmea, chamada de F1, é a mais utilizada pela indústria que abastece o mercado de carne premium, como a VPJ Alimentos. O frigorífico já foi eleito duas vezes como melhor fornecedor nacional de carne de qualidade e é pioneiro na certificação Angus Gold. E é também o mesmo frigorífico que produz as carnes da Steak Store Meat & Barbecue.

Para a autora da pesquisa, a médica-veterinária, mestre em Ciência Animal e doutoranda em Zootecnia, Lenise Freitas Mueller da Silveira, as fêmeas têm mais facilidade de acumular gordura corporal e podem ser abatidas ainda bem jovens. Em casos excepcionais, alguns animais podem ser abatidos com 16 meses de idade.

De acordo com o estudo, a carne produzida pela VPJ Alimentos apresenta menor relação entre ômega 6 e ômega 3, cuja recomendação médica é de aproximadamente 4:1. Em termos de qualidade de carne, pensando em boa deposição de gordura e em um produto que não prejudique a saúde, o uso de fêmeas jovens provenientes do cruzamento entre Angus e Nelore é mais indicado”, explica a pesquisadora.

Lenise lembra ainda que a carne bovina possui outros nutrientes importantes como ferro. “A carne possui mais ferro que feijão”, explica.

Agora que você já sabe dos benefícios que a carne de qualidade pode oferecer, procure uma Steak Store mais perto de você.